2009-05-05

Quotidiano, seguido de: os nossos classícos - Luís de Freitas Branco

antes que o metro passasse
e a despedida terminasse
um lábio
acolheu de outro lábio
um beijo
quente e sereno
nesse momento
o dia repousou
da sua apatia





13 comentários:

  1. Poemar-te, andas a escrever "muito bonito", como já referi, simples, mas sensível, belo!

    Gostei da música! Das imagens..., sabes, em 30 anos nunca consegui adaptar-me e sentir-me bem na terra do meu marido (interior - baixo Alentejo). O engraçado é que nem ele, desde criança.

    Está quase na hora do almoço.
    Ciau.
    Fátima

    ResponderEliminar
  2. Muito belas são as tuas palavras!

    É importante recordar os nossos compositores, como é o caso do Luís de Freitas Branco :) Portanto, tenho a dizer que... gostei muito :))

    ResponderEliminar
  3. Olá Jota

    Tanto persegues a beleza na economia das palavras e estás no teu melhor, o poema está belo, límpido.

    Muito bem lembrado o nosso Luís de Freitas Branco, sabes que tenho saudades destas pessoas que apareciam na televisão e nos davam alguma coisa?

    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  4. Bom... estive a ver e a ouvir o Zappa que aqui tens. :))

    Realmente, ele conseguia ser o máximo, quer dizer, o cúmulo da irreverência!

    ResponderEliminar
  5. Olá!!

    Não deu pra mim ver o vídeo agora, mas depois volto pra ver com mais calma. Tá prometendo... rs

    Bjão!

    ResponderEliminar
  6. O poema é sofisticadamente sucinto e belíssimo. O video, musica e imagens lindas. Gostei demais!


    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Olá Jota

    Babei-me toda, que homenagem ao meu alentejo! Tantos bocadinhos dele! Sou uma incorrígível alentejana mergulhada na imensidão, na serenidade e até na apatia que este bocado de terra nos dá. Mas e vez em quando arrebito as orelhas e torno-me ladina, porque o Alentejo, com beijos ou nao, também nos oferece momentos em que "o dia repousa da sua apatia"

    Muito bom o teu poema, curto de tamanho, grande na alma de um beijo.

    Beijinhos cá da alentejana e obrigada por este momento triplo (poema,música e imagens)de deleite.

    ResponderEliminar
  8. Olá Jota , não tenho aparecido tenho tido a vida um pouco complicada muita coisa a fazer ,algumas preocupações ultrapassáveis mas chatas.
    Bom Fim de Semana
    Abraço
    Isabel

    ResponderEliminar
  9. Olá Jota

    Já te vejo a correr apressado, não fujas que o tempo espera:)

    E agora vou eu em corrida que a fome aperta. Vê se te dás um descanso dessa azáfama.

    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  10. Sr Jota, tem um prémio para levantar nos SORRISOS
    Beijo

    ResponderEliminar
  11. ALELUIA Poemar-te. Já tinha pensado: agora é que o Jota se afogou..., no "trabuco".
    Um abraço Jota e que o trabalho, embora cansativo, te esteja a correr bem.

    Fátima

    ResponderEliminar
  12. Deixei um selinho para ti no meu blog. E assim te acarreto de mais trabalho...

    Beijinho

    MV

    ResponderEliminar
  13. Ouço muitas vezes a Suite Alentejana e o Vathek.

    ResponderEliminar