2009-04-09

Renovação - desafio a quem por aqui passar.



PASSAGEM RENOVAÇÃO

UM BEIJO NO CENTRO DO CORAÇÃO E QUE A VOZ SE ERGA



Ovo de Páscoa. Oferta da Isabel Monteverde. Obrigado e muita, muita saúde e alegria.


Boa Páscoa para todos!







1 -Agradeço esta sugestão feita pelo meu irmão.






2 - Desafio

Façamos um poema colectivo. Ficará sempre visível no blogue, de modo a, nos comentários, ir crescendo. No dia 25 de Abril "terminámo-lo". Entre 1 e 2 de Maio, publico-o definitivamente.

2.1.Sugestão

Lede em voz alta o poema todo e só depois escrevereis os versos; deixai-vos contaminar pela voz que ouvis ao ler; terminai só quando a vossa voz interior o exigir.

2.2.Dou o mote:


um beijo
no centro
do coração
e que a voz
se erga


2.3.

Para já está assim, sem haver qualquer intervenção minha.


um beijo
no centro
do coração
e que a voz
se erga


Pulando a cerca da Noite
em balidos de Veludo
e desperta sobre a Areia
no aroma da Aurora...


...ao lado no coração um beijo
para depois agarrar
na noite perdida e achada
sem nunca a voz derrubar...


... e na boca nasce um grito,
nas mãos, cravos vermelhos.
No coração amor novo
nascido na madrugada...



Na minha terra não se podia cantar
até que um cravo de liberdade
nos fez levantar e gritar,
e as vozes se levantaram em uníssono
e um canto fizeram despertar!


No centro do cravo coração
alma de novo a pulsar
não pode perder a noção
não pode deixar-se calar


Desperta voz do amor!
Desprende deste cravo
As notas suaves, mas graves
De arpejos quase sem dor


Preso o olhar na miséria do povo
o soldado poeta, de mãos a gemer
ejaculava ecos de raiva
com que bordava as estrofes
pressentindo em júbilo
que um Abril havia de acontecer.

Que tal está a ficar? Veremos quando terminar o prazo, se houver vistantes até lá.

2.4.

Agora, deveis ler tudo, mais o que haja nos comentários, escrito por cada um/a e, a partir daí, acrescentardes o vosso texto. Tentai que haja alguma lógica, sem muitas preocupações racionais. Obrigado.

16 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Pulando a cerca da Noite
    em balidos de Veludo
    e desperta sobre a Areia
    no aroma da Aurora...

    Jota, foi o que me saíu!

    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  3. ...ao lado no coração um beijo
    para depois agarrar
    na noite perdida e achada
    sem nunca a voz derrubar...

    É óptima a poesia colectiva! :)

    Boa Páscoa e um beijinho

    ResponderEliminar
  4. Peço desculpa pela remoção involuntária do comentário. Nem dei conta.

    ResponderEliminar
  5. Não te rias, Jota!
    Que ninguém se ria!

    EU NÃO SEI POETAR!

    ... e na boca nasce um grito,
    nas mãos, cravos vermelhos.
    No coração amor novo
    nascido na madrugada...

    Poemar-te, fui corajosa :)
    Faz-lhe o que quiseres..., nem sequer publiques...

    ResponderEliminar
  6. Na minha terra não se podia cantar
    até que um cravo de liberdade
    nos fez levantar e gritar,
    e as vozes se levantaram em uníssono
    e um canto fizeram despertar!


    E JÁ ESTÁ, SERVE????
    Beijo
    Isabel

    ResponderEliminar
  7. No centro do cravo coração
    alma de novo a pulsar
    não pode perder a noção
    não pode deixar-se calar

    Espero que não desaponte... Cumprimentos!

    ResponderEliminar
  8. Querido, confesso que é um desafio impossivel pra mim!
    Eu qd vi o início, até achei que dava pra bolar uma trovinha, mas ai meteu-se cravos no meio e já sei que tem a ver com revolução e disso não tenho conhecimento, nem vivência.
    Me perdoa...

    Tem uma Feliz e Santa Páscoa!

    ResponderEliminar
  9. Já estava a caminho amigo! Desculpe a demora do retorno ao primeiro comentario sobre a prenda...Estava acamada com gripe.Não consegui ver a prenda pelo link enviado....



    Mas vamos lá rsrs Dando sequência....



    Desperta voz do amor!
    Desprende deste cravo
    As notas suaves, mas graves
    De arpejos quase sem dor




    UMA FELIZ PÁSCOA!!!! Beijo

    ResponderEliminar
  10. Ahhhhhhhhh, consegui! Lindo o selo! Obrigada! Irei postá-lo. E parabéns! Beijo

    ResponderEliminar
  11. Jota

    A muito "custo", mas pelo teu carinho:

    Preso o olhar na miséria do povo
    o soldado poeta, de mãos a gemer
    ejaculava ecos de raiva
    com que bordava as estrofes
    pressentindo em júbilo
    que um Abril havia de acontecer.

    Beijinho

    MV

    MV

    ResponderEliminar
  12. .______querido Jota


    obrigada pelo carinho. um bom resto de DOMINGO de PÁSCOA


    _____aqui vai o que acabou de "nascer"


    ___________///


    .no perfil dum tempo.a.correr
    atiram as palavras-mal-paridas
    ________como balas
    abatendo os cravos.que.nasciam
    no coração do poeta
    .______passos.fardados
    o ganir do medo___vampiros.vorazes
    procurando sugar.o.puro.sangue
    da madrugada____...



    ________///




    beijO_____ternO

    ResponderEliminar
  13. Olá Jota

    Hoje passo apenas para dizer olá depois de ter estado uns dias ausente destas andanças.

    E cresce, cresce...

    Beijinho
    Isabel

    ResponderEliminar
  14. Pára tempo!
    Tempo não pares.
    Olha o futuro…
    Futuro? Onde?
    Para onde?
    Para ontem?
    Para amanhã?
    Porque hoje
    Não és porto de abrigo!
    E cada um escolheu seu jardim florido
    Nos verdes sonhos da juventude que escoa
    Onde nossos filhos abraçarão
    Gaia
    Que lhes deixaremos, como
    Terra queimada e desilusão.

    ResponderEliminar
  15. Olá.

    Após uma pequena ausência...
    Vejo que o poema cresce...
    Vou dar uma achega :

    Como uma névoa de sonho,
    O anseio de Abril existe,
    Uma ideia que persiste
    Em cada olhar risonho.


    Um abraço

    ResponderEliminar