2009-01-02

Autocarro ( ciclo - tentativas de humor )





lá vai o gado
coitado

up lá
entrou a primeira
up lá
entrou a segunda-feira up lá
entrou a terceira
vrrrrrrrrrrrr
thiiiiiiiiiiiii
risos e imprecações
raivas e silêncio
e tudo rebola
na caranguejola

venha a padiola

imagem http://www.sergeicartoons.com/Cartoons/outros/Autocarro-onibus.htm

10 comentários:

  1. Boa noite
    Li e reli este poema e ainda assim não sei se entendi.
    A ideia central será aquela de meter tudo num autocarro já lotado.
    Comparação com o tratamento que os politicos nos dão???
    Depois da revolta e das imprecações vem os da padiola para a quinta das tabuletas..........?
    Se não foi isto que pretendeu escrever por favor corrija-me.

    ResponderEliminar
  2. Pareceram-me palavras que com ironia, criticam situações de revolta. Será?

    Um abraço e bom ano

    MV

    ResponderEliminar
  3. Eu disse que só comentava amanhã, mas não resisto, olha o que eu me ri com a sátira...e lá vai o gado contente do seu estado de graça!

    Volto para reler.
    Beijinho
    Isabel

    ResponderEliminar
  4. "Vida de gado, povo marcado, povo feliz"

    Um abraço do Rio de Janeiro, Brasil

    ResponderEliminar
  5. poematar disse...
    Obrigado pela visita. Disse tudo o que tem a ver com o(s) sentido(s) do poema. Além disse, apesar de haver o "rigor do texto", cada um pode ler um texto de várias maneiras; a menos que o poema seja tão pobre e tão fraquinho que não dê para tirar nada dele. Neste há jogos formais que poderão desorientar um pouco, para além de alguma ironia. Se calhar não consegui exprimir-me bem. O humor é muito difícil, principalmente nos tempos que correm. Além disso, este tipo de textos leem-se melhor quando são ditos em voz alta, penso eu. Gostei imenso das perguntas que fez. É isso mesmo! Gosto do seu tom simples e directo de escrever.

    2 de Janeiro de 2009 11:20

    ResponderEliminar
  6. Bom dia
    Desculpa ter vindo colar o teu comentário aqui, mas é aqui que a resposta pertence e não no lidacoelho. Quem lê entenderá.
    Obrigado

    ResponderEliminar
  7. Bom dia!
    Obrigada pela visita.
    Tenha um 2009 repleto de felicidades!
    Vou colocar vc na lista dos blogs que visito sempre. Posso!!!
    Beijinhos de paz!

    ResponderEliminar
  8. Vou esperar o próximo, quem sabe tem uma vaguinha...

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  9. Pois cá volto. Ontem, depois de ter saído daqui, lembrei-me do tom carnavalesco em alguns poetas. Em primeiro lugar, a imagem com as figuras grotescas dentro do autocarro acompanham bem o poema.

    E a propósito da ironia deixo-te uma passagem de Bakhtine:"The macaronic literature of the Middle Ages is likewise an extremely important and interesting document in the struggle and
    interanimation among languages (…) This literature constituted a fully articulated
    superstructure of laughter, erected over all serious straightforward genres. Here, as
    in Rome, the tendency was toward a laughing double for every serious form"(BAKHTIN:79).

    Bakhtine é um dos autores meu preferido, sempre o li com agrado.

    Beijinho
    Isabel

    ResponderEliminar