2008-11-08

deserção




aguardo

não o teu corpo

mas a ti


nesta manhã

não vamos entrar no metro

nem no autocarro

passeemos o corpo pela aurora

enchendo os pulmões

de um ar ainda aceitável

e fujamos para uma praia

onde o mar ainda faça ouvir as suas ondas

mergulhemos os pés na areia e nas ondas subtis

acariciando a pele aprisionada por meias e sapatos

caminhemos
falemos

sem darmos as mãos

deixemos que as palavras

abençoadas pelo mar

o façam

falemos e ouçamos o que o coração tem para dizer

não será pouco

sentados lado a lado sob um sol ameno e amigo
façamos silêncio
olhemos o irrepetível movimento das ondas
e quando o impulso surgir
façamos o que o corpo

ordena

imagem http://www.manuelgago.org/blog/wp-content/uploads/mar_thysson.jpg

3 comentários:

  1. Adorei este passeio contigo!

    Um beijinho e obrigada pelo carinho

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela sua visita. Um beijo e muito carinho.

    ResponderEliminar
  3. Aguardo a ti
    nas manhãs
    pra seguirmos juntos
    em caminhos que se abeiram do mar
    a olhar horizontes
    sempre adiante
    e no sopro do vento
    debulhar as palavras
    que o silêncio fala
    de encontro ao coração
    num leve roçar de mãos
    impulsivas
    acariciantes...

    Não resisti...

    Um beijinho

    ResponderEliminar